Fotografo: Secom/VG
...
O projeto tem como objetivo proporcionar às mulheres de baixa renda e em situação de vulnerabilidade socia

 
 
 
Com o objetivo de promover transformação e inclusão social por meio da gastronomia, o projeto “Amigas Empreendedoras” promoveu o 1° concurso “Gastronomia”, no Centro de Referência de Assistência Social (CRAS), do Cristo Rei, nesta quarta-feira (19). O evento reuniu 50 participantes de duas regiões - Bairro Cristo Rei e Construmat - oficinas do curso de culinária. Na oportunidade, as integrantes demonstraram conhecimentos adquiridos ao longo do semestre e apresentaram dois cardápios próprios - arroz colorido e rocambole de carne moída e risoto de abobrinha com arroz colorido.
 
A secretária de Assistência Social, Flávia Omar disse que o projeto capacita, integra e socializa as mulheres das comunidades carentes do município. Também se trata de um trabalho que desenvolve atividades de fortalecimento dos laços familiares, envolvendo as mães de famílias nas oficinas de capacitação.
 
“O aprender é um processo contínuo, é a abertura do conhecimento. E o curso de culinária é um aprender infinito. Você aprende as relações humanas ao cozinhar. A cozinha é um elemento de integração social. Este concurso é uma mostra das políticas públicas de empoderamento feminino empregadas com resolutividade na economia doméstica”, frisou Flávia.
 
De acordo com a coordenadora do projeto, Bernadete Miranda, a atividade é voltada para mulheres envolvidas no projeto que tenham interesse de trabalhar no setor. “O curso tratou de assuntos como eco gastronomia, onde as alunas compreenderam a cadeia de valor do alimento; e empreendedorismo, que trouxe todas as informações para que as integrantes possam criar seu próprio plano de carreira profissional”.
 
A turma qualificada já está amadurecendo ideias de possíveis negócios para quando o curso terminar. Elas se reúnem para testar as receitas e discutir alternativas para colocar em prática o que aprenderam. Laurice Gomes de França, 54 anos, moradora da Cohab Jayme Campos, não vê a hora de começar a atuar na gastronomia. Para ela, a área está crescendo muito e vai ao encontro de um sonho pessoal.
 
“Estou vendo uma ótima oportunidade de me reintegrar ao mercado nessa função. O curso está sendo ótimo para todas nós. A estrutura, o material, a didática, tudo é maravilhoso. Estamos até pensando em montar uma cooperativa, fazer vendas pela internet e também fazer lanches para eventos e reuniões”, explicou.
 
A Secretaria de Assistência Social de Várzea Grande desenvolve o projeto “Amigas Empreendedoras” desde julho de 2015 no município, no decorrer de sua implantação, cerca de 5 mil mulheres receberam qualificação em oficinas profissionalizantes. O projeto de Responsabilidade Socioassistencial tornou referência para outros municípios e alavancou exitosamente nas comunidades, além de gerar renda acessória para as mulheres várzea-grandenses e familiares.
 
O projeto tem como objetivo proporcionar às mulheres de baixa renda e em situação de vulnerabilidade social, a oportunidade para gerar renda com perspectiva de inserção no mercado de trabalho e empoderamento feminino.