Fotografo: DA REDAÇÃO
...
O Aeroporto Marechal Rondon, em Várzea Grande

 
 
 
Com um lance de R$ 40 milhões, o Consórcio Aeroeste foi o vencedor do leilão para a concessão de quatro aeroportos em Mato Grosso, entre eles o Internacional de Várzea Grande. O lance representa um ágio 4.739% sobre os R$ 800 mil mínimos estabelecidos nas regras do edital.
 
 
O consórcio é formado pelas empresas Socicam e Sinart, que administram aeroportos de pequeno e médio porte no País. A primeira atua nos estados de Minas Gerais (Goianá, Ipatinga, São João Del Rey), Ceará (Jeriquaquara e Arati), Goiás (Goiânia e Caldas Novas) e Bahia (Vitória da Conquista, Ilha de Comandatuba e Ilhéus). Já a Sinart administra terminais em Porto Seguro (BA) e Juiz de Fora (MG).
 
 
O leilão aconteceu na manhã desta sexta-feira (15) na B3,oriunda da da fusão entre BM&F, Bovespa e a Cetip, em São Paulo.
 
 
Além do Marechal Rondon, o consórcio vai levar também os terminais regionais de Sinop, Rondonópolis e Alta Floresta.
 
 
O leilão dos aeroportos de Mato Grosso recebeu ofertas de dois consórcios. Além do vencedor, também participou do certame o Consórcio Construcap-Agunsa, que tinha capital brasileiro e chileno.
 
 
Segundo a superintendente aeroportuária da Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra), Maksaila Moura Campos, o consórcio ficará responsável pela administração, ampliação, melhorias e demais investimentos nos terminais.
 
 
Conforme as regras do edital, os vencedores terão que realizar melhorias das condições de utilização dos banheiros e fraldários; revitalização e atualização das sinalizações de informação dentro e fora do terminal; disponibilização de wi-fi gratuita de alta velocidade; revisão dos sistemas de climatização, escadas rolantes, esteiras rolantes, elevadores e esteiras para restituição de bagagens, entre outros.
 
 
O leilão arrecadou R$ 2,377 bilhões, com ágio médio de 986% dos três blocos em disputa. A espanhola Aena conquistou o Bloco Nordeste, ao ofertar um valor de contribuição inicial de R$ 1,9 bilhão, o que corresponde a um ágio de 1010,69% em relação ao valor mínimo estabelecido no edital. Esse bloco inclui os terminais de Recife (PE), Maceió (AL) Aracaju (SE), João Pessoa (PB), Campina Grande (PB) e Juazeiro do Norte (CE).
 
 
 
A suíça Zurich levou o Bloco Sudeste com uma proposta de outorga inicial de R$ 437 milhões, ágio de 830,15%. O bloco é composto pelos aeroportos de Vitória (ES) e Macaé (RJ).