Fotografo: Secom/VG
...
Prefeitura De Várzea Grande

 
 
 
A Administração Regional do Cristo Rei promoveu na manhã desta sexta-feira (24) um encontro com as famílias que participam do programa social “Pão e Leite”, bem como de alunos que participam das oficinas semi profissionalizantes realizadas no local, para um momento de interação e trocas de experiências.  O evento contou com a presença da prefeita Lucimar Sacre de Campos e da secretária adjunta de Assistência Social Vanessa Cristiane Navarros.
 
Para a prefeita esses encontros são importantes uma vez que se consegue fazer avaliação dos projetos desenvolvidos e acima de tudo no fortalecimento de vínculos entre as famílias de diversos bairros e regiões.  “É um momento também para reforçar a importância da participação de toda a população nos projetos que estão sendo desenvolvidos na Administração Regional, e que estão à disposição de todos os moradores. São projetos sociais de capacitações que melhoram a vida das pessoas e promovem melhor qualidade de vida. O Cristo Rei é uma Região bem populosa onde a prefeitura desenvolve várias ações e projetos no fortalecimento das famílias. São Políticas Públicas sócias que ajudam a implementar a renda familiar por meio de cursos semi profissionalizantes”.
 
Dentre as oficinas oferecidas na Administração Regional, o de panificação é um que alcança uma maior abrangência, não apenas pelo número de pessoas interessadas, mas pelo fator social que o curso atinge. Todos os pães produzidos pelos alunos vão parar na mesa de  centenas de famílias carentes.
 
A coordenadora do projeto ‘Pão e Leite”, Valdete Flores, explica que a distribuição é feita duas vezes por semana a famílias carentes onde possuem crianças, idosos e portadores de necessidades especiais. “Além do pão entregamos ainda leite , que é um reforço alimentar e importante para  o desenvolvimento. Atualmente 274 famílias estão cadastradas .
 
Amanda Souza de Paula, moradora do bairro Jardim das Oliveiras, é uma das beneficiarias do projeto “Pão e Leite”. Para ela é importante participar desse programa por que tem um filho pequeno e que a alimentação distribuída reforça a sua alimentação, sendo também uma oportunidade de investir o dinheiro que seria revertido na compra desses produtos, para a compra de outros gêneros alimentícios necessários ao desenvolvimento da criança.
 
A dona de casa, Crislaine Regina de Souza, mãe de dois filhos, também compartilha da mesma opinião, informando ainda que para muitas famílias que participam deste programa, o pão e o leite são considerados alimentos caros e que não fazem parte da alimentação matinal, por isso da importância do projeto.
 
Para a instrutora da oficina de panificação, Gisele Moraes Silva, capacitar famílias para o mercado de trabalho é essencial, porém, dar condições para que outras famílias, em especial as mais carentes, se beneficiem de um produto alimentício traz acima de tudo o conforto para a alma. “Todas as pessoas que recebem esses alimentos com certeza necessitam desse reforço alimentar. É gratificante fazer parte dessa administração e de poder mudar a historia de centenas de famílias, que por um motivo ou outro estão em condições menos favoráveis”.    
 
Cada família cadastrada recebe três pães e uma bebida láctea por criança/idoso/portador de necessidades especiais. Entre os bairros atendidos estão o Jardim das Oliveiras, Parque São João, Carrapicho, Santa Clara, Princesa do Sol, Vila vitória II e Lagoa do Jacaré.